Empire State Building atingido por um B-25 Mitchell

Em 28 de julho de 1945 um B-25 Mitchell da Força Aérea do Exército dos Estados Unidos (USAAF) atingiu o edifício Empire State Building entre o 78º e o 80º andar. No choque, morreram os três ocupantes da aeronave e mais onze pessoas que trabalhavam no prédio.


O B-25 Mitchell, registro 41-30577 Old John Feather Merchant decolou da Bedford Army Air Field, Bedford, por volta das 8h55min. A aeronave era pilotada pelo tenente coronel William Franklin Smith, Jr. e realizava um rotineiro voo de transporte militar entre Bedford e Nova Iorque, onde deveria pousar no aeroporto de Newark.

Durante a aproximação da área de Nova Iorque, o B-25 encontrou denso nevoeiro, diminuindo a visibilidade. Smith tentou voar abaixo do teto do nevoeiro e colidiu com a face norte do Empire State Building às 9h40min, entre o 78º e o 80º andar. Com o impacto, os tanques de combustível da aeronave romperam-se, o que causou um grande incêndio, matando os três ocupantes e onze funcionários do predio. Um de seus motores atravessou sete paredes e caiu sobre o ateliê do escultor Henry Hering, causando um incêndio e prejuízos de US$ 137 mil. Após 40 minutos de combate ao incêndio, os bombeiros de Nova Iorque conseguiriam debelar as chamas e resgatariam a ascensorista Betty Lou Oliver. E resolveram utilizar-se de um elevador para acelerar o resgate. No entanto, após embarcarem no mesmo, os cabos se partiram, fazendo o elevador despencar 75 andares até que os freios de emergência atuaram impedindo a morte dos seus ocupantes. Betty ficaria quatro meses internada no hospital Bellevue e posteriomente entraria no The Guinness Book of Records, como sobrevivente da mais longa queda de elevador.
Estima-se que o acidente causou um prejuízo de US$ 500 mil, todavia, o prédio voltou a funcionar dois dias depois.

 

Leave a Reply