O dia que a Música morreu – 3 de Fevereiro de 1959

Em 3 de Fevereiro de 1959, um acidente aéreo, vitimou nos EUA , três roqueiros em ascensão : Buddy Holly . O cantor de La Bamba , Ritche Valens e o menos conhecido , Big Bopper. Aquela tragédia para o tão massacrado rock americano da época, teve a síntese em uma capa de jornal que publicou: Hoje a música morreu ! A algum tempo o Rock’n roll vinha sendo hostilizado pelos meios de comunicação do país. A sociedade conservadora, associava o ritmo a rebeldia e desobediência de uma juventude que apontava não querer crescer e ser igual a seus pais . O sistema estava aos poucos , ceifando os talentos do gênero: Elvis estava servindo o exército ! Jerry Lee Lewis havia sido banido da mídia ao se casar com uma prima. Little Richard, lutava contra a sua homossexualidade , afastando-se do showbiz e frequentando igrejas evangélicas. Chuck Berry aguardava preso, julgamento por ter tido relações com uma adolescente branca. Ele seria condenado a 3 anos de prisão.


Por outro lado as gravadoras lançavam ídolos fabricados e românticos como Patty Bonne e Bobby Darin .
Buddy Holly teve influência na formação artística de vários músicos ingleses, como Paul McCartney, Robert Plant e Ozzy Osbourn !
Esses mesmos Ingleses, seriam responsáveis pelo renascimento do ritmo e a volta dele ao centro do showbiz mundial, fazendo um estardalhaço sem igual, a partir de fevereiro de 1964, com a chegada da Beatlemania nos EUA .
Don McLean eternizou aquele dia 3 de Fevereiro de 1959, com a música American Pie , onde narra de forma poética , um ritual de passagem entre a adolescência e a vida adulta, em um Estados Unidos forte e conservador, mas cheio de questionamentos que iriam explodir no decorrer dos anos 60!
Na década de 90 , Madonna a regravaria.
Eternizou-se a simbologia dos fatos

Leave a Reply